ta

Jogos Ístmicos e Nemeus

Jogos Ístmicos

Os Jogos Ístmicos eram uma grande festa em honra de Possêidon, o deus do mar. Realizavam-se no santuário do deus, na cidade de Corinto, situada no Istmo que liga o Peloponeso ao restante da Grécia Continental. No santuário havia, além dos edifícios religiosos, um estádio, um teatro e um hipódromo. Os concursos eram abertos a todos os gregos, menos aos habitantes de Élis, região de Olímpia. A partir de 228 a.C., os romanos passaram a ser admitidos.

 templo de Apolo Segundo a tradição, ligam-se aos jogos fúnebres instituídos por Sísifo, em honra do menino Melicertes, filho do rei Atamas. Sua mãe, Ino, vítima de um ataque de loucura, suicida-se, lançando-se ao mar com o filho ao colo. Conta-se que o corpo do menino foi conduzido por um golfinho até a praia de Corinto, onde foi recolhido por Sísifo, que providenciou, a seguir, o seu funeral.

Aconteciam a cada dois anos, no 2º e 4º ano das Olimpíadas, na metade da primavera (entre abril e maio). O início da era das Istmíadas data do século VI a.C., mais precisamente de 582 a.C. Foram organizados por Corinto até o século II a.C., quando a cidade foi destruída pelos romanos. Até a cidade ser restaurada por César, a organização ficou a cargo da cidade de Sícion.

As competições compreendiam, além das provas atléticas habituais (pentatlo, pancrácio, corridas), concursos dramáticos e musicais importantes. Como recompensa, os vencedores recebiam uma coroa de aipo ou de pinheiro.

Jogos Nemeus

Uma das quatro grandes festas nacionais da Grécia, os Jogos Nemeus eram realizados, em honra de Zeus, na cidade de Neméia, situada na região da Argólida, no norte do Peloponeso. No santuário de Zeus havia o templo do deus, além de um estádio, um hipódromo e um teatro.

A tradição associa os Jogos Nemeus aos jogos fúnebres que Adrasto teria instituído em honra do menino Ofeltes. Adrasto, rei de Argos, estava em campanha militar quando passou com seu exército pelo vale de Neméia, em busca de uma fonte de água pura. Ali pede informação a uma nutriz, que segurava no colo o menino Ofeltes, filho do rei do local. Para melhor indicar aos estrangeiros onde se localizava a fonte, a mulher põe a criança no chão, e esta é picada por uma cobra, morrendo logo a seguir. Conta-se que, tempos depois, Héracles teria dado uma celebridade maior aos jogos, consagrando-os a Zeus.

Os Jogos ocorriam a cada dois anos, no segundo e quarto ano de cada Olimpíada. A existência histórica dos Jogos Nemeus data do século VI a.C., mais precisamente de 573 a.C.

A organização dos jogos ficou a cargo da população de Neméia até o século III a.C., quando passou para as mãos de Argos, cidade vizinha. Os 12 membros da comissão organizadora dos jogos também se chamavam helanódices, como os dos Jogos Olímpicos, e vestiam roupa escura, marcando o luto pela memória de Ofeltes.

As provas compreendiam as habituais competições atléticas (concursos gímnicos e hípicos) e competições artísticas (teatro e música). Os prêmios eram uma coroa de aipo, planta de caráter fúnebre, ou de carvalho, a árvore sagrada de Zeus.

tp