ta

Jogos píticos

Os Jogos Píticos eram os mais importantes da Grécia, depois dos Jogos Olímpicos. Eram celebrados em honra do deus Apolo, no santuário de Delfos, situado nas encontas do monte Parnaso. O santuário comportava, além dos edifícios religiosos, um ginásio, um estádio e um teatro com capacidade para 5.000 espectadores. Esses jogos se diferenciavam dos demais por abrigar, além das competições esportivas, competições artísticas. Delfos ocupava um lugar privilegiado na vida religiosa dos gregos, pois era considerado o “umbigo do mundo”. Segundo a lenda, Zeus, interessado em identificar o centro da terra, soltou duas águias, uma de cada canto do universo, que acabaram se encontrarando em Delfos.

 ruínas do templo de Apolo Conta-se que os jogos haviam sido instituídos pelo próprio deus Apolo, para comemorar sua vitória sobre Píton, uma serpente-monstro filha da Mãe Terra e habitante de uma antiqüíssima gruta oracular. Dizia-se que ela assolava a região destruindo as colheitas, devorando homens e animais e contaminando as águas. Apolo matou a serpente e assumiu o controle do oráculo. Do nome da serpente deriva o epíteto do deus, Apolo Pítio, o nome de sua sacerdotisa, a Pítia ou Pitonisa, e o nome dos jogos.

 o estádio Os Jogos Píticos eram celebrados de quatro em quatro anos, nos intervalos das Olimpíadas. Aconteciam no início de setembro. O primeiro dia dos Jogos era dedicado às cerimônias religiosas: realização do sacrifício e de uma magnífica procissão, com a presença de todas as delegações oficiais. A primeira celebração dos jogos em seu formato definitivo, com provas atléticas e provas musicais, ocorre no início do século VI a.C., mais precisamente em 582 a.C. Inicia-se, então, a era das Pitíadas, que durou até o final do século IV d.C., quando o imperador romano cristão Teodósio decretou o seu fim.

A responsabilidade pela organização dos Jogos cabia aos Anfictíones, administradores do santuário do deus. Eles nomeavam como comissários os hieromnêmones, encarregados de tomar todas as providências necessárias para a realização do evento. São eles que cuidam da divulgação da festa, da inscrição dos candidatos, da aplicação dos regulamentos, exercendo, também, o papel de juízes das competições. Como os helanódices de Olímpia, os hieromnêmones são assessorados por um corpo policial e por um arauto sagrado, encarregado de divulgar a trégua sagrada.

 poeta/cantor Os Jogos Píticos se distinguiam dos demais jogos pela importância que concediam aos concursos artísticos. Aliás, sabe-se que, nos seus primórdios, os Jogos Píticos só contemplavam essa modalidade de competição. Só mais tarde é que foram incorporadas as competições atléticas. No calendário dos Jogos, as provas artísticas ocorriam nos primeiros dias, ficando para os últimos os concursos atléticos. Os concursos artísticos compreendiam, como prova fundamental, a execução do hino a Apolo, com acompanhamento de cítara; concursos de solo de flauta e de cítara; e concursos de poesia e de teatro. Os concursos atléticos comprendiam as provas de corrida a pé, o pancrácio e a corrida de carro.

Os vencedores, chamados Pitiônicos, recebiam como prêmios uma palma e uma coroa de folhas de louro. Como os Olimpiônicos, os vencedores dos Jogos Píticos alcançavam fama nacional, tinham o direito de erigir suas estátuas em Delfos e eram eternizados pela arte dos poetas.

tp